MAPA DO SITE ACESSIBILIDADE ALTO CONTRASTE
CEFET-MG

GFIN – Projetos

Última modificação: Quarta-feira, 12 de junho de 2019

1. Governança corporativa e performance financeira: uma meta-análise dos resultados em economias emergentes

Descrição: O objetivo deste estudo é sintetizar os resultados quanto ao relacionamento entre governança corporativa e performance financeira de empresas listadas em bolsas de valores de países emergentes, mediante o método de meta-análise. É elevado o número de estudos sobre a relação entre essas variáveis, mas os resultados obtidos são, na maioria das vezes, ambíguos ou contraditórios. Tendo em vista que a natureza da relação entre essas variáveis pode ser distinta em países desenvolvidos e emergentes, buscar-se-á entender melhor o relacionamento entre elas neste segundo grupo. Em países emergentes o problema de agência ocorre principalmente entre acionistas controladores e minoritários, devido, principalmente, à elevada concentração da propriedade e do controle das empresas e à fraca proteção dos investidores. Neste contexto, a governança corporativa de qualidade compreenderia um conjunto de mecanismos de controle de dirigentes constituídos com a finalidade de proteger os interesses dos acionistas minoritários, os quais detêm poder bastante limitado, ou nenhum poder, para participar e interferir no processo da tomada de decisão nas empresas. Nesse caso, as companhias com melhor governança se caracterizariam por maior valorização de mercado das suas ações, reflexos da redução dos conflitos de interesse provenientes da separação entre o direito de decisão e o direito de propriedade entre as diferentes categorias de acionistas.

Integrantes: Laise Ferraz Correia – Integrante / Hudson Fernandes Amaral – Coordenador / Uajará Pessoa Araújo – Integrante / José Roberto de Souza Francisco – Integrante.

Ano de início: 2014

2. O perfil do controller e a importância da controladoria no processo decisório nas organizações de grande porte do município de Belo Horizonte/MG

Descrição: Com o alto grau de competitividade, as organizações passaram a ter uma necessidade de um maior planejamento e competência para poder inferir no processo decisorial de modo a torná-las eficientes e eficazes (ANTHONY, GOVINDARAJAN, 2008; CATELLI, 2001; MOSIMANN, FISCH, 2008; PADOVEZE, 2005; PELEIAS, 2002). Nesse sentido houve uma maior valorização do cargo de controller nas organizações. A importância deste profissional cresce devido à precisão das informações que o controller é capaz de conseguir dentro das organizações sendo eficaz em construir um plano estratégico de curto e longo prazo para se obter um crescimento sustentável. Neste contexto, aumenta a demanda por melhores práticas de gestão e consequentemente requer para as organizações uma exigência de profissionais qualificados capazes de tomar decisões mais coerentes para o contínuo crescimento da produtividade e da qualidade empresarial. Assim, este projeto de pesquisa tem o objetivo de identificar as exigências atuais do mercado de Belo Horizonte/MG para a contratação do profissional da controladoria. Além disso, o projeto visa estudar a importância da controladoria no processo decisório evidenciando o perfil do controller nas organizações de grande porte do município de Belo Horizonte/MG.

Integrantes: Lívia Maria de Pádua Ribeiro – Coordenador / Ewerton Alex Avelar – Integrante / Andreia de Oliveira Santos – Integrante.

Ano de início: 2014

3. Estrutura de Capital em Empresas de Pequeno Porte da Região Metropolitana de Belo Horizonte

Descrição: A estrutura de capital é um assunto de grande importância na área de finanças e, apesar de haver vários estudos abordando o tema, há muito ainda a ser pesquisado e aprofundado. Diante disso, o objetivo geral deste projeto de pesquisa consiste em descrever e analisar como as empresas de pequeno porte (EPP) situadas na região metropolitana de Belo Horizonte, MG financiam seus projetos de investimento. Para alcançá-lo foram traçados os seguintes objetivos específicos: a) Identificar o tipo de financiamento utilizado pelas empresas pesquisadas; b) Identificar o tipo de financiamento desejado pelas empresas que compõem a amostra; c) Descrever quais os atributos relevantes para as empresas pesquisadas na escolha do tipo de financiamento.

Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2).

Integrantes: Andréia de Oliveira Santos – Coordenador / Wendel Alex Castro Silva – Integrante / Alfredo Alves de Oliveira Melo – Integrante / Elisson Alberto Tavares Araújo – Integrante / Azemita Vieira Luz – Integrante.

Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – Auxílio financeiro.

Ano de início: 2013

4-Bid-ask spread e precificação do risco de liquidez sistemática das ações

Descrição: A importância da liquidez dos títulos na determinação de seus retornos vem sendo avaliada desde a década de 80, sendo, em grande parte, corroborada. A análise do comportamento dessas duas variáveis tem sido conduzida, predominantemente, para títulos isolados, buscando-se analisar como se associam em uma estrutura de dados cross-section. Chordia, Roll e Subrahmanyam (2000), Huberman e Halka (2001), e Hasbrouck e Seppi (2001) apontaram, não obstante, a necessidade de se avaliar como as variações na liquidez dos títulos isolados são influenciadas pelas variações na liquidez dos mercados, o que implica estudar o comportamento da liquidez ao longo do tempo para identificar sua parcela sistemática. A sensibilidade da liquidez do título a do mercado representa o risco de liquidez, que não pode ser eliminado pelo processo de diversificação de portfolios (redução do risco mediante combinação de ativos com baixa correlação), uma vez que é gerado por fatores macroeconômicos. Nesse contexto, o prêmio de risco exigido pelos investidores dependerá da contribuição do título ao risco de liquidez do mercado, medida pela covariância entre a sua liquidez e a do mercado. Os títulos em que a exposição à variação da liquidez do mercado é baixa (ou negativa) são preferidos, pois permitem proteger contra o risco de liquidez. Assim, este estudo visa, numa primeira etapa, verificar se a variação na liquidez de ações negociadas na BM&FBOVESPA está correlacionada com as variações na liquidez desse mercado acionário. Para isso, será utilizada a metodologia de Chordia, Roll e Subrahmanyam (2000), o que consiste em estimar regressões de série temporal, em que o bid-ask spread será obtido pelo procedimento de Corwin e Schultz (2012). Na segunda etapa, o propósito consistirá em verificar se o fator risco de liquidez sistemática é precificado no mercado acionário brasileiro, mediante modelagem de Acharya e Pedersen (2005).

Alunos envolvidos: Graduação: (2).

Integrantes: Laise Ferraz Correia – Coordenador / Hudson Fernandes Amaral – Integrante / Silvio Alves de Souza – Integrante.

Financiador(es): Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais – Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – Auxílio financeiro.

Número de orientações: 2.

Ano de início: 2013

5. Modelagem neuro-fuzzy como instrumento decisório para compra e venda de ativos financeiros do mercado de capitais brasileiro

Descrição: Muito se questiona sobre a real possibilidade e capacidade de prognosticar preços futuros de um ativo financeiro, tendo como ponto de partida seus dados históricos. A temática inevitavelmente é um dos assuntos mais instigantes no estudo das finanças. Inúmeros pesquisadores já se dedicaram à procura de dados passados, que permitissem explicar e inferir valores futuros do mercado acionário, possibilitando, assim, ganhos extraordinários. Contudo, a mainstream da teoria financeira repousa sobre os fundamentos da Hipótese de Mercado Eficiente (HME), que, por sua vez, defende que a tarefa de prever preços futuros tendo como base comportamentos passados de um ativo financeiro é um procedimento ineficaz. Pois, a distribuição de uma série financeira denota de um movimento browniano, que é concebido por características randômicas e independentes. Porém, na contra-mão da concepção de mercado eficiente, apresenta-se alguns estudos que defendem que o mercado acionário na verdade não firma-se como aleatório, defendendo que as séries financeiras possuem memória de longo-prazo. Desta forma, desde que identificado padrões de comportamento, torna-se factível delinear algum modelo de previsibilidade. Frente a essas lacunas e desafios, tem-se destacado nos últimos anos importantes avanços no ramo das finanças computacionais, mostrando ser uma linha de pesquisa promissora. Assim, modelos baseados em técnicas de inteligência artificiais (IA) apresentam-se como bastante interessante, graças a sua capacidade de tratar dados complexos, imprecisos e volumosos. Com propósito de explorar seus conceitos, a presente pesquisa, propõe explorar o uso das técnicas de redes neurais artificiais (RNA) e lógica fuzzy. Sendo que, a RNA trata-se de uma técnica de IA que estrutura sua dinâmica de processamento de dados inspirada na arquitetura do cérebro humano. Os estudos dessa técnica, em questões no âmbito das finanças, tem-se mostrado bastante eficiente, principalmente em decorrência da possibilidade de trabalhar com dados ruidosos (incompletos, inconsistentes e ambíguos), além de prever sistemas não lineares. Já a lógica fuzzy procura emular a capacidade humana de processamento de dados imprecisos, subjetivos e vagos, a fim de determinar um conjunto ótimo de respostas. Ou seja, o uso da lógica fuzzy permite um tratamento computacional flexível de variáveis linguística (quantitativas), situação impensada em se tratando da lógica clássica. Assim, o presente trabalho objetivo geral será estruturar um modelo baseado nas técnicas de RNA e lógica fuzzy para a tomada de decisão de compra e venda de ativos financeiros do mercado de capitais brasileiro. Como desdobramento do objetivo geral, tem-se os seguintes objetivos específicos: estabelecer um sistema fuzzy para identificar sinais característicos dos candlesticks. construir um modelo baseado em RNA para auxiliar na tomada de decisão de compra e venda de ativos financeiros do mercado de capitais brasileiro. comparar a rentabilidade do modelo estruturado no presente trabalho com o IBOVESPA e alguns fundos de investimentos.

Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1).

Integrantes: Felipe Dias Paiva – Coordenador / Rodrigo Tomas Nogueiro Cardoso – Integrante / Gustavo Peixoto Hanaoka – Integrante / Milena Raissa Cordeiro de Mello Silva – Integrante / Thais Silva Alves – Integrante / João Afonso Bastos – Integrante.

Número de produções C, T & A: 3.

Ano de início: 2012